Com a igualdade, Mecão precisa de uma vitória simples sobre o Americano para voltar à Série A. Foto: Raffa Tamburini/America Rio

12/07/2015
America empata com a Portuguesa e se mantém na briga pela Série A

Os torcedores presentes no Estádio Giulite Coutinho, neste domingo (12), presenciaram uma partida digna de duas grandes equipes do Brasil. No clássico America x Portuguesa, que valeu pela terceira rodada do Triangular Final da Série B do Rio, os times travaram uma bonita batalha em campo, que terminou 2 a 2. O ponto conquistado com o empate deixou o Mecão vivo na luta por uma das vagas para a Série A de 2015. Isso porque, como chegou aos 4 pontos - um menos que a Lusa - o Rubro necessita de uma vitória simples sobre o Americano - que tem apenas 1 ponto - para garantir o acesso. O confronto entre as equipes também vai acontecer em Mesquita, no GC. A partida, que pode recolocar o Mecão na primeira divisão do Rio após 4 temporadas na Série B, está marcada para às 15h de quarta (15).

A partida

Querendo a vitória a todo custo, o America quase abriu o placar aos três minutos de jogo, com seu camisa 10. Léo Rocha cobrou falta frontal e quase marcou. Contudo, Ricardo espalmou para fora a bola que entraria no ângulo direito do arqueiro. Durante os 19 minutos seguintes o jogo seguiu um pouco equilibrado, mas o America tinha posse de bola ligeiramente superior ao rival. Esse percentual se traduziu em gol aos 22 minutos, quando Accioli dominou o cruzamento de Léo Rocha, da ponta-esquerda, e chutou rasteiro, no contrapé de Ricardo: America 1 a 0.

A Portuguesa respondeu dois minutos depois, num lance que terminou com uma defesa fenomenal de Felipe. Em cobrança de falta da meia esquerda, Lincoln alçou a bola na área e Rafael cabeceou forte. A bola entraria no ângulo direito de Felipe, que, milagrosamente, evitou o gol. A defesa se tornou ainda mais plástica porque, na sequência , a bola pegou na trave e no travessão do arqueiro rubro, que mostrou uma espetacular velocidade de reação ao evitar o empate. Pouco depois, aos 27, Felipe voltou a aparecer. Desta vez o goleiro espalmou para fora, à sua direita, o potente chute à queima roupa de Lincoln.

O jogo estava franco e o America teve uma grande chance de ampliar o placar aos 30 minutos. Jean tabelou com Léo Rocha e, da entrada da área, chutou forte, rasteira. Caprichosamente o remate cruzado acertou a trave direita de Ricardo, que conseguiu colocar a bola para escanteio. Na cobrança o zagueiro Rafael tentou cortar o cruzamento de Léo Rocha e quase fez contra. Porém, desta vez foi Ricardo quem fez um milagre e impediu o segundo gol do americano em Mesquita. Depois da frenesi destes dez minutos, o jogo esfriou um pouco e a última oportunidade de gol foi uma finalização de Jean de fora da área, que saiu à direita de Ricardo.

Na segunda etapa foi a vez da Portuguesa quase marcar no início do período. Em outra cobrança de falta, desta vez da meia direita, Lincoln alçou a bola na área e Victor Hugo completou de cabeça. A bola saiu forte, mas Felipe, bem posicionado, encaixou com tranquilidade. O jogo seguiu movimentado e Muniz e Léo Rocha, em remates da entrada da área, quase ampliaram. Contudo, os chutes foram para fora. Quando o relógio marcava sete minutos o goleiro americano fez mais uma boa intervenção, num chute de Allan. O atacante tentou encobrir o arqueiro, que estava atento e conseguiu por a bola por cima do travessão.

A partida segui a mil e os goleiros se revezavam nas defesas milagrosas. Aos 15, Léo Rocha recebeu um passe açucarado de Accioli e soltou uma bomba, de dentro da grande área, cara a cara com Ricardo. No entanto, o camisa 12 da Lusa fez uma defesa arrojada e encaixou a bola incrivelmente. A resposta da Portuguesa veio com um cabeceio de Bruno Andrade, que Felipe pôs para fora, por cima do gol. Já aos 26, Vagner Eugênio também teve uma grande chance de aumentar a vantagem americana. Após cobrança de falta de Léo Rocha, da intermediária direita, o zagueiro dominou a bola na esquerda da grande área, trouxe para a perna direita, limpou o marcador e chutou. A bola saiu por cima da meta de Ricardo e arrancou gritos dos torcedores rubros.

Depois de ambos os times desperdiçarem inúmeras oportunidades de marcar, a Portuguesa empatou com um chute, indefensável, de Romarinho, aos 30 minutos. Porém, a alegria dos visitantes durou pouco, já que o America desempatou quatro minutos mais tarde. Marcelinho tocou para Ramon, na intermediária e o volante, que entrou no segundo tempo, partiu em jogada individual. Após dominar no peito, Ramon conduziu em velocidade e, da entrada da área, rematou de canhota, cruzado. A bola entrou no canto esquerdo de Ricardo: America 2 a 1.

Com essa placar o Rubro necessitava de apenas um empate contra o Americano na quarta para se garantir na Série A de 2016. Contudo, a Portuguesa, assim como fez o America, marcou mais um gol logo na sequência, com Lincoln, aos 37. Logo no minuto seguinte Felipe impediu a virada da Lusa, quando espalmou o chute, cara a cara, de Bruno Andrade. O America não se abateu e voltou a pressionar a Portuguesa no resto da etapa, e rematou três vezes, com Marcelinho, Abedi e Léo Rocha. No entanto todos as finalizações foram para fora e o 2 a 2 se confirmou.

Ficha Técnica

America 2x2 Portuguesa – Triangular Final, 3ª rodada - 12/07/2015, às 15h

Estádio Giulite Coutinho (Mesquita-RJ)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro
Assistentes: Luiz Antônio Muniz de Oliveira e Wendel de Paiva Gouvêa
4º Árbitro: Leonardo de Castro Moreira

America: Felipe; Taércio, Fábio Braz, Vagner Eugênio e Marlon; Muniz, Darlan (Ramon, 10´/2T), Accioli e Léo Rocha; Marcelinho e Jean (Abedi, 17´/2T). Técnico: Ricardo Cruz.

Portuguesa: Ricardo Luiz; Belarmino, Pessanha, Rafael e Crispin (Romarinho, intervalo); Alexandre Carioca, Victor Hugo (Igor Chagas, 14´/2T), Silvano e Lincoln; Allan (Ricardo, 17´/2T) e Bruno Andrade. Técnico: Luiz Antônio.

Cartões amarelos: Luís Henrique (AME); Ricardo, Romarinho e Alexandre Carioca (POR)

Gols: Accioli, 22´/1T (1-0); Romarinho, 30´/2T (1-1); Ramon, 34´/2T (2-1); Lincoln, 37´/2T (2-2)

Público: 1093 pagantes (1481 presentes)

Renda: R$12.550,00.


COMPARTILHE: