MAT deseja um Mecão forte em 2018 (Marcio Menezes / America RIo)

12/10/2017
Marco Antônio Teixeira mira avanços para o futebol rubro

Quem conhece Marco Antônio Teixeira percebe a mineirice desse belo-horizontino com pouca dificuldade. Econômico nas palavras e extremamente observador, o diretor de futebol do America – sem fazer nenhum alarde – foi peça mais do que essencial para o desenvolvimento bem sucedido do trabalho que tirou o America da Série B1. Hábil nas relações institucionais e batalhador na hora de prover recursos para a sobrevivência do departamento de futebol, MAT ganhou a confiança interna dos jogadores, da comissão técnica e da diretoria. E agora, justamente, têm mostrado que merece o respeito do torcedor.

Aos 68 anos, Marco começou a planejar a formação do grupo de trabalho para o retorno à elite desde que o America carimbou o acesso, na semifinal com o Audax. Descanso, definitivamente, é preocupação secundária num ano de transição especial e veloz: afinal, dia 20 de dezembro, o Mecão já estará em campo, contra o Bonsucesso.

- Não dá para parar na posição que ocupo no America. É 100% de dedicação ao planejamento e as ações nele envolvido. Acabamos de sair de uma "guerra" na Série e B1 e já temos que iniciar os trabalhos para a fase inicial da Série A, outra "guerra". Vamos conseguir nossa meta de ficar entre os doze clubes da fase decisiva – afirmou, confiante, especialmente pelo America ter três dos cinco jogos como mandante.

Muito trabalho pela frente
O tempo realmente é curto, mas tudo está devidamente planejado, com a apresentação programada para daqui a duas semanas, dia 26, para o início dos exames médicos do elenco, e na segunda, dia 30, para início dos treinamentos

De contrato renovado, o técnico Lucho Nizzo terá uma melhor condição de trabalho pela qual o America será o maior beneficiado, aposta MAT.

- Termos praticamente a mesma CT é um fator muito importante, sobretudo porque já estão entrosados nas dificuldades e no sucesso, o que torna o grupo muito coeso e compromissado. Além disso, o Lucho vai conhecer melhor a capacidade técnica de cada um, tanto os remanescentes como os futuros comandados – e irá treiná-los nos sistemas que julgar mais adequados.

Montar um grupo mais forte e qualificado, otimizando recursos, é mais um desafio rubro que MAT terá de conduzir. Embora o elenco esteja sendo recomposto, com contatos com diversos clubes e jogadores já efetuados, parte desses atletas já é conhecida.

- Miramos manter 12 jogadores do elenco da Série B. Além disso, há 3 ou 4 jogadores do sub-20 que subirão para o time profissional – explicou, antes de dar indicadores do perfil dos jogadores com os quais o Mecão contará no Estadual 2018.

- Naturalmente o nível das contratações para a Série A é maior e pede mais critério e análise. Os jogadores que vierem terão de ter, sobretudo, qualidade técnica, além de ter estado em atividade de destaque nas Séries B1 ou A do Campeonato Carioca, ou em outros estados. E, naturalmente, vontade de honrar o nome e as tradições da camisa do America com total comprometimento.

Diplomacia
Um dos pontos em que Marco Antônio mais investe como diretor de futebol do America, o relacionamento com os co-irmãos pode ajudar na formação da equipe desta temporada. Para ele, hoje o clube se relaciona bem com outros “atores” do futebol, fato que pode ser benéfico ao Mecão, como no caso de possíveis empréstimos de jogadores.

- Hoje temos um ótimo relacionamento com a FERJ, que organiza as competições que participamos. Criamos uma relação intensa com o Fluminense devido à parceria (NR: relacionada ao uso do Estádio Giulite Coutinho). O mesmo vale para o trato com Botafogo e Flamengo, além de grandes de outros estados, como Cruzeiro, Atlético-MG e Corinthians. Tenho plena convicção que estes clubes, atualmente, respeitam mais o America.

- Departamento de comunicação - AFC




COMPARTILHE: