Assis fez belo gol de falta no último jogo (Marcio Menezes / America Rio)

05/01/2018
Mecão encara o Goyta em jogo para matar ou morrer

Há pouco mais de três meses, o America encontrava o Goytacaz para decidir um título e celebrar o acesso confirmado à Série A do Estadual, ainda que na Fase Preliminar. Cenário um tanto diferente do atual para ambos, que precisam da vitória para seguir sonhando com a fase principal. No Mecão, a ordem é buscar os nove pontos restantes, começando pelos três que estarão em jogo neste sábado, às 16 horas, no Estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Bacaxá, distrito de Saquarema.

Depois do vitorioso momento do retorno à elite, é preciso - na situação atual, na qual só vencer interessa - que o time mostre uma nova cara, mesmo com rostos bem conhecidos. Para Lucho, embora haja muita gente que jogou a Série B1, o time será bem diferente.

- O nosso time está um pouco diferente. A gente jogava mais em função de um jogador e hoje joga em função do grupo. O Goytacaz mexeu pouco em relação ao que se jogava e segue um bom time. Creio num jogo bom, mas espero que tenhamos a supremacia da partida justamente por essas mexidas.

Vale lembrar que o estádio do Boavista foi o palco do momento mais dramático do Mecão na disputa da Série B1: a final da Taça Corcovado, o returno da competição, vencida nos pênaltis depois de empate em 2 a 2 no tempo normal com o Itaboraí.

Retornos e baixas
O atacante Allan, com uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda, faz tratamento intensivo para tentar ir ao jogo. O atacante, autor de 34 gols pelo Mecão e maior artilheiro rubro no século XXI, chegou a fazer algumas atividades com bola e é dúvida. Uma possível novidade é o meia-atacante Davi, recém-contratado e relacionado pela primeira vez. Ele chega ao clube depois de ser avaliado em ótima sequência de treinos. Seu último clube foi o 7 de Abril, que subiu da Série C para a B2 do Carioca no ano passado.

O departamento médico do America tem três jogadores no momento. Um deles não deve atuar no Estadual: é o atacante João Douglas, que rompeu o ligamento cruzado do joelho direito e teve de passar por cirurgia, a mesma que o atacante Juninho, que está em recuperação e tem perspectiva de voltar a atuar no fim de fevereiro ou no começo de março. O também atacante Hudson, com um derrame no joelho, tem uma lesão de menisco tal como os anteriormente citados e não tem previsão de retorno.

Histórico dos confrontos
O último confronto entre ambos aconteceu em 30 de setembro, na finalíssima da Série B1 do Estadual: 1 a 1, no Aryzão. Anderson Künzel fez o gol do Mecão. O último duelo com o America como mandante foi dias antes (26 de setembro), no Giulite Coutinho: 1 a 0 Goyta, no jogo de ida da decisão. O America não bate o rival desde 2012, quando venceu por 2 a 1, com gols de Bruno Andrade e Jô, em jogo válido pela Série B do Carioca.

Em levantamento feito pelo departamento de comunicação, consideradas as partidas oficiais por campeonatos estaduais (Série A, Série B e Copa Rio) e nacionais, já houve 36 jogos entre America e Goytacaz. Houve 12 vitórias do America, 11 do Goyta e 13 empates. O America balançou a rede 36 vezes, cinco a mais do que o rival, naquele que já é chamado de "Clássico Sangue Azul" por torcedores dos dois times;

Arbitragem
Apitará o duelo Grazianni Maciel Rocha. Ele terá como assistentes no duelo Wallace Muller Barros Santos e Guilherme Vogas Tavares.

Ingressos
Dá pra adquirir ingressos no dia da partida. No sábado, a partir das 10h e até o fim do primeiro tempo, as entradas serão encontradas no Estádio Elcyr Resende de Mendonça.A carga é de 990 ingressos e os preços serão de R$ 20 (inteira) ou R$ 10 (meia).

Como o America é o mandante do jogo, sócios-torcedores dos planos America 1922, America 1960 e America 1982 - com mensalidade em dia - têm entrada garantida (gratuita).

Transmissão
A partida será transmitida pela TV Ferj. É possível acompanhar via YouTube, pelo site da Ferj (www.fferj.com.br) ou no Facebook da entidade.

- Departamento de Comunicação - AFC