Ele será o presidente do triênio 2018-2020 (Marcio Menezes / America Rio)

08/01/2018
Entrevista: Sidney Santana, novo presidente do America

Nesta segunda-feira, o America terá um novo presidente: Sidney Santana toma posse do cargo que ocupará nos próximos três anos, sucedendo Léo Almada.

O site oficial bateu um papo com o nosso novo mandatário pouco antes da cerimônia na qual será empossado, trazendo um pouco de seus planos e expectativas para esse enorme desafio.

Depois da evolução da criação da nova sede, quais são os próximos passos da reorganização e evolução na gestão do Clube?
A Nova Sede surgiu na gestão Léo pela necessidade de se ofertar aos associados um Clube social da dimensão do America, tendo em vista sua tradição clubística e viabilizar o America na sua questão econômica/financeira, especialmente no que tange ao passivo herdado. Por certo essa Nova Sede Social trará concepção moderna com equipamentos adequados à essa modernidade e que contribuirá para sua manutenção e fortalecimento de nosso futebol de base/profissional. Em paralelo, avançaremos na reforma do Estatuto Social objetivando não só as alterações legislativas impostas, mas sobretudo reorganizar nossas estruturas, com objetivo de evoluir no campo patrimonial e na seara do futebol.

O torcedor está chateado com os resultados do futebol, mas as perspectivas futuras são melhores, certo?
Estamos muito chateados com a eliminação precoce da Taça Guanabara de 2018. Temos a certeza que fizemos além de nossas condições para disputar uma Seletiva que é um critério injusto de avaliação. Conseguimos manter os melhores jogadores da Serie B1, subimos com os melhores juniores e reforçamos o nosso plantel com jogadores de confiança da nossa Comissão Técnica. A preparação e condições de trabalho foram disponibilizadas pela diretoria, porém o time não conseguiu transformar em campo tudo aquilo para que exaustivamente se preparou nos treinos. É fato que tivemos baixas por contusões importantes especialmente no setor de ataque. Contudo, vamos seguir em frente, continuamos na competição, sabemos das dificuldades, o nosso projeto é de um trabalho sério e dedicado e temos a convicção que os bons resultados virão, quiça ainda nessa Seletiva.

Como está o coração para o grande desafio: Nesse momento, os sentimentos do passado, dos tempos de torcida, vem à tona?
Não posso esconder a emoção de vir a ser o mandatário do Clube que ainda pequeno aprendi a torcer e amar. Sinceramente, nunca pensei em um dia chegar a esse posto no America, porém acredito que a sucessão do Léo veio de forma natural, mas, contudo a responsabilidade aumenta sobremaneira em sucedê-lo, tendo em vista tudo o que ele representa para o America Football Club. Sabemos bem das responsabilidades que temos, mas ao mesmo tempo estou cercado de grandes americanos que muito nos vêm ajudando e por certo continuarão sempre com o propósito de termos um America forte, dentro e fora de campo.


O que falar sobre o Léo Almada e sua dedicação para que chegássemos a este momento?
Sei que por mais que fale do Léo faltará palavras para expressar toda a minha gratidão por tudo que ele fez, faz e tenho a certeza que ainda fará pelo bem do nosso querido America. Acompanhei sua Administração desde o início de 2014. As dificuldades atravessadas eram muitas e ainda as são. Mas vejo sempre no Léo aquele homem sereno, honrado, sincero, amigo, e disposto a se sacrificar em benefício do Clube. Sei que está sofrendo, assim como nós pela angústia dos resultados do futebol nesse momento, mas tenham a certeza que a promessa feita em 2014 e renovada em 2015 de “colocar os trens nos trilhos”, essa foi vitoriosa, caberá a nós, todos juntos darmos sequência nesse projeto vitorioso.


Como você deseja apresentar o America daqui a três anos, ao fim de seu mandato?
Preferencialmente colhendo os frutos plantados pelo Léo desde 2014. Um America Football Club forte dentro e fora de campo, com um trabalho nas categorias de base bem sedimentado, consolidado na elite do futebol estadual, de volta ao cenário das competições nacionais do futebol e reorganizado internamente com aquisição de novos quadros tão necessários para uma gestão compartilhada e vitoriosa. Por fim, e como desejo final que os verdadeiros americanos estejam unidos em prol do America Football Club, pois todos nós somos sabedores das dificuldades enfrentadas e as que ainda virão, mas acima de tudo buscamos o bem do Clube, e para tanto unidos seremos mais fortes.

- Departamento de Comunicação - AFC