Assis é o artilheiro do Mecão com quatro gols (Marcio Menezes / America Rio

03/02/2018
Para firmar a cara nova, Mecão recebe o Bonsucesso

Para buscar os melhores resultados, reinventar-se é muitas vezes necessário. Um técnico pode mudar a estrutura de um time para encontrar a formação ideal. Jogadores acostumados a atuar num determinado setor e função podem mudar de posição e tarefas para dar mais resultado à equipe e fortalecê-la, como é o caso de Assis, peça-chave do setor ofensivo do Mecão, que deseja provar neste sábado, contra o Bonsucesso, no Estádio Giulite Coutinho, que é um time novo, (re)nascido na ótima vitória da última rodada, contra o Goytacaz.

Com quatro gols marcados e duas assistências em sete jogos, Assis chegou como esperança na criação e na aproximação do ataque, mas hoje joga bem mais perto do gol. A adaptação não o incomodou em nada, garante.

- É uma função um pouco diferente da tradicional, mas me sinto à vontade pois tenho liberdade de movimentação, o que dificulta o adversário.

Ser o goleador de uma equipe, porém, não é novidade na carreira desse baiano de 33 anos, com ampla rodagem dentro e fora do país.

- Fui artilheiro na Bulgária, no Azerbaijão, no CRAC(GO) e no Brusque, pelo Campeonato Catarinense. Mesmo meia, sempre fiz os meus golzinhos (risos). Jesus tem me abençoado e quero ajudar de todos os jeito, seja com assistências ou gols. O importante é o America vencer - ressalta o jogador, ciente de que, se o America vencer seus dois compromissos restantes em casa, ficará muito próximo da permanência na Série A. Repetir o futebol da rodada passada é um desafio.

- O time jogou muito bem, mas sabemos que a cada jogo há uma nova história. Vamos tentar colocar nosso ritmo e esperamos a vitória e uma boa atuação.

Há novas caras em ambos os lados. Tal como o America, o Bonsucesso também tem novo técnico e vive outra fase turbulenta. A estreia no Estadual, vencida pelo rival, é página passada, mas deixou lições.

- Fomos surpreendidos por eles, mas agora é outro momento para ambos. O professor Duílio já nos passou muitas informações sobre o Bonsucesso, agora precisamos de concentração total para buscar a vitória.

Retornos e baixas
O Mecão terá o retorno do zagueiro Rafael Morisco, só que no banco de reservas. Ele, que sofria com uma fascite plantar, não atua desde o jogo com o Goytacaz, na terceira rodada da Fase Inicial.

O departamento médico do America tem três jogadores no momento. Os atacante João Douglas e Hudson romperam o ligamento cruzado do joelho e tiveram de passar por cirurgia. Ambos trabalham diariamente com os fisioterapeuta rubros. O zagueiro Lucas Gama, que sofreu um pisão no mesmo pé no qual teve uma fissura no fim da temporada passada, ainda não tem previsão de retorno.

Histórico dos confrontos
O último confronto entre ambos aconteceu no dia 21 de dezembro, pela Fase inicial do Estadual: 1 a 0 Bonsucesso, no Estádio Giulite Coutinho. O America bateu o rival pela última vez no dia 30 de março de 2013. Também no Estádio Giulite Coutinho, triunfo rubro por 3 a 1. Erick Foca (duas vezes) e Allan, hoje no Mecão, fizeram os gols daquela vitória. China, hoje supervisor do clube, atuou naquele jogo.

Arbitragem
Apitará o duelo Daniel Victor Costa Silva, que terá Jackson Lourenço dos Santos e Guilherme Vogas Tavares como assistentes nesta partida.

Ingressos
Os 300 primeiros torcedores que chegarem ao GC no dia do jogo de camisa vermelha ou com outro modelo de camisa do America terão direito a entrada gratuita. Para isso, será necessário apenas ir até o portão de entrada, onde funcionários do clube farão o controle do acesso.

Os que não forem contemplados podem adquirir entradas pelo preço padrão: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Sócios-torcedores dos planos America 1922, 1960 e 1982 em dia com seus pagamentos têm entrada gratuita assegurada.

Sub-20
Mais cedo, às 10h, em Xerém, nossos meninos - que venceram seus dois jogos até aqui - encaram seu primeiro clássico, contra o Fluminense.

- Departamento de Comunicação - AFC