Técnico exalta entrega de seus atletas (Juliana Oliveira / America Rio)

11/02/2018
Sub-20: Ney Barreto analisa ótimo momento da equipe no Estadual

Com quatro rodadas do Estadual sub-20, o Mecão tem não só a liderança do Grupo B, mas também possui a melhor campanha entre os 16 times até aqui, com dez pontos em quatro jogos. Naturalmente, essa trajetória inicial é um orgulho para diretoria, comissão técnica e jogadores, especialmente por todo o esforço apresentado por essas esferas desde o início dos trabalhos.

Ao relatar dificuldades neste trajeto, inclusive de ordem pessoal, o técnico Ney Barreto exalta os seus atletas.

- A equipe tem mostrado amadurecimento a cada partida, mesmo com pouco tempo de trabalho entre os jogos. Eu, particularmente, passei por alguns problemas na chegada. Assumi o time no dia 27 de dezembro e ocorreu meu acidente (Ney teve de passar por uma operação no joelho). Foram duas semanas sem poder trabalhar diretamente com eles. Depois, a cadeira de rodas, as muletas (que ainda acompanham o treinador)... Mesmo com todos esses problemas, eles abraçaram muito o projeto - destacou, antes de passar pelos jogos disputados no Estadual.

- Veio a estreia, que não era só de alguns jogadores, como minha também, e com essa camisa que pesa demais. Vitória suada sobre o Macaé. Depois, o triunfo dificílimo em Campos contra o Goytacaz e aí os clássicos, com bons resultados. Importante nós já termos jogados contra os times de maior investimento, pois isso reforça o respeito que todos têm de ter pelo nosso time.

Um momento, porém, é considerado pontual pelo comandante americano para que a equipe viva esse ótima fase.

- Quando os jogadores terminaram a partida contra o Fluminense chateados por ceder o resultado num clássico, fora de casa, tive a certeza de que buscamos dar um fim a uma espécie de "síndrome de vira-lata". Isso tornou-se um divisor de águas e provou que, embora tenhamos nossas limitações, podemos vencer qualquer adversário. Estamos mostrado consistência e um padrão de jogo, mas precisamos trabalhar muito mais para manter isso.

Os jogadores sub-20 que estão no profissional e não entram na relação de jogo do técnico Duílio "descem" para atuar na equipe de base, exemplo de Reis, Thiago, Bazezi e Alfinete. Esses reforços têm sido importantes para a equipe e ratificam a integração entre as duas equipes.

- Esses atletas ganharam muita experiência no time de cima e ajudam muito o nosso time. A integração das categorias, promovida e incentivada pela direção do clube, tem se mostrado cada vez mais acertada, pois estreitas as relações entre as categorias e gera benefícios na rotina de ambas.

Sem contas
O sonho de ir às semifinais da Taça Guanabara é real, mas o caminho ainda é longo. No profissional, o turno tem cinco jogos classificatórios, mas são sete os duelos no sub-20, pois os grupos têm oito equipes. Assim, o America ainda tem pelo caminho três pedreiras: Madureira (F), Portuguesa (F) e Boavista (C). A humildade e o foco não sairão da lista de prioridades, garante Ney:

- Não é hora de pensar em semifinal. Não podemos pensar no final da estrada se ainda há o meio pra percorrer. São duelos que pedirão muita atenção. Não podemos pecar por vaidade ou soberba. Vamos batalhar um jogo de cada vez e sabemos que temos chances reais. Precisamos, sim, aproveitar o bom momento e trabalhar muito.

- Departamento de Comunicação - AFC



COMPARTILHE: