Jogador busca novos títulos pelo Mecão (Marcio Menezes / America Rio)

22/05/2019
Wagner Diniz assume felicidade com retorno e mostra ansiedade pela estreia

O ano era 2015. O America, com um grupo pautado pela mistura de atletas jovens com jogadores de larga experiência, venceu a Série B do Estadual. Neste ano, a receita tem proporções comuns e a presença de um ingrediente comum àquela campanha: a presença do lateral-direito Wagner Diniz.

Aos 35 anos, o jogador tem um novo desafio pelo clube que conquistou espaço especial em sua carreira, mesmo apesar da concorrência forte de grandes como Vasco, Atlético-PR, São Paulo e Santos.

- Me sinto muito à vontade aqui. Fui muito bem recebido na minha primeira passagem e dessa vez não foi diferente. Vejo respeito e prazer em estar no clube de todos os que fazem parte desse trabalho. Recebo muito carinho aqui e isso não tem preço, é melhor coisa pra um atleta. Certeza que levarei o America no coração por toda vida - revela o jogador, animado com a formação do grupo.

- É muito importante essa mescla, porque dificuldades vamos ter e quando acontecer vamos (os mais experientes) chamar a responsabilidade para que os mais jovens fiquem tranquilos e preocupados só em jogar futebol. Melhor ambiente que o daqui não conheço, fico muito feliz pelo o que eu vejo no dia dia. O respeito um pelo outro que temos é bonito de se ver.

Ansiedade
A estreia, enfim, bate à porta. Neste sábado, o Mecão mede forças com o Nova Cidade, em Nilópolis. Diniz é mais um que não disfarça a ansiedade pelo começo oficial da caminhada.

- Os dias de preparação foram ótimos, o trabalho realizado pela comissão tem sido excelente, mas o que mais queremos é que chegue logo o dia (do jogo).

O favoritismo atribuido ao America não intimida o jogador, ciente das pedras no caminho rubro até as metas desejadas.

- Sim, ele existe (o favoritismo). Um clube do tamanho do America, com o forte elenco que formou, tem de brigar por títulos. Porém, há a consciência de todos no clube que não vai ser nada fácil. Sabemos o quanto a B1 e a Copa Rio são difíceis, mas vamos dar nosso melhor pra que as conquistas venham.

- Departamento de Comunicação - AFC


COMPARTILHE: