Meia tem mais de 70 jogos pelo Mecão (Marcio Menezes / America Rio)

28/08/2019
Anderson Künzel ressalta capacidade do time e confiança na reabilitação

A atuação abaixo da média da equipe americana contra o Barra da Tijuca, no último sábado, na derrota por 4 a 2, naturalmente incomodou o grupo. Todos têm a ciência de que o time pode render muito mais do que ocorreu em Los Larios, fato já provado com a conquista da Taça Santos Dumont poucas rodadas antes. No turno, inclusive, o America superou uma sequência de maus resultados para entrar nos eixos e engrenar até o título.

Ciente da capacidade do time, o meia Anderson Künzel, do alto de seus 71 jogos e 13 gols pelo Mecão, diz o que é necessário para uma nova recuperação:

- Não podemos ter desespero. Alcançamos por nossos méritos uma vaga na semifinal geral. Não podemos, no entanto, confundir isso com comodidade. Precisamos de todos neste momento e a força do grupo é fundamental.

Um dos aspectos em que o time deve ficar mais alerta é o fato de tomar gols logo após balançar a rede, como ocorreu com o Barra.

- Já passou. Precisamos tirar esse jogo como exemplo para que isso não volte mais a acontecer. Estamos calejados com essas situações. Mesmo assim, não temos de abdicar de nossas características de jogo por conta disso - observou.

No próximo domingo, o rival será o Campos, em Cardoso Moreira. O rival viva um momento de crise, inclusive com a perda de alguns de seus titulares. No entanto, Anderson entende que o time não deve observar os aspectos extracampo do confronto.

- Não podemos levar essas situações para dentro do gramado. Temos simplesmente que dar o nosso melhor e buscar a vitória, já que perdemos pontos importantes e não podemos deixar a chances de chegar às semifinais do returno ficarem ainda mais distantes.

- Departamento de Comunicação - AFC


COMPARTILHE: