Darlan com a camisa em homenagem ao Luizinho

10/07/2020
Guerreiro: Darlan Lemos conta mais sobre o pai Luizinho

Sábado, dia 11/07, às 18 horas, o America reprisará a partida contra o Sampaio Correa, jogo que deu o acesso ao clube à primeira divisão estadual. A retransmissão tem como propósito arrecadar fundos para a construção do busto em homenagem ao eterno ídolo Luizinho Lemos. Neste momento de emoção e solidariedade americana, Darlan Lemos, filho do nosso Guerreiro e fisioterapeuta do Mecão, contou um pouco mais sobre o que como era o pai, o treinador e o seu legado para o America e o esporte nacional.

1- Para você qual é o maior legado que seu pai deixou para o esporte?

Não é à toa que ficou conhecido como Luizinho Guerreiro. Ele sempre foi um vencedor. Acho que ele deixa principalmente ao America (como legado) a pensar grande, sempre de cabeça erguida, pois podemos sonhar sempre por dias melhores.

Alguns amigos me perguntam: “como ele é o 3º maior artilheiro do Maracanã, ficando atrás apenas de Zico e Roberto Dinamite?”

Eu respondo: “por isso que devemos exaltar ainda mais o artilheiro, pois jogando pelo America (apesar de ter passado por Flamengo e Botafogo) ele conseguiu esse feito”.

2 - Como era o Luizinho pai?

O Luizinho pai sempre foi muito protetor, era nosso abraço, nunca deixava as coisas ruins da vida afetarem a gente. Sempre foi uma pessoa boa, com suas ideias convictas, mas com um coração gigante. Sinto muita falta dele.

3 - E o treinador?

O Luizinho treinador era um paizão, sempre ouvia os jogadores e tentava entender o lado de todos, mas também convicto de suas ideias de jogo. O ambiente sempre foi muito bom com ele, sempre podia mostrar muita coisa da experiência dele de 20 anos de carreira como jogador.

4- Você consegue lembrar de algum grande momento com o seu pai no estádio, enquanto ainda era criança?

As minhas primeiras lembranças de futebol são no estádio do Andaraí, indo aos treinos com ele. A minha paixão pelo America e pelo futebol são fruto de acompanhar ele sempre aos treinos e jogos.

Tive o prazer de ser jogador dele no Vilavelhense, do Espírito Santo. Depois, pude trabalhar na comissão técnica dele, mesmo já estando no clube desde 2015. Ele chegou ao clube em 2018.

5 - Se você pudesse definir o Luizinho em uma palavra, qual seria?

Guerreiro.

Lembrando que para contribuir com a construção do busto do Luizinho, o torcedor pode comprar um ingresso solidário, no valor de 10 reais. Clique no banner no site sobre o evento e participe você também. A partida será retransmitida no Facebook do America e no canal do Youtube America TV Oficial.








COMPARTILHE: