Gilson mudou a cara do America | Foto: Raffa Tamburini-Agência Sangue

28/03/2014
Gilson Nunes completa um mês de America com 100% de aproveitamento

O America não começou bem sua caminhada no Carioca e conquistou apenas um ponto em nove disputados nas três primeiras partidas da competição. Entretanto, após a chegada de Gilson Nunes ao comando técnico da equipe, no dia 28 de fevereiro deste ano, os rubros não sentiram mais o gosto das derrotas e, mais que isso, só venceram, conquistando 100% dos pontos em disputa (cinco vitórias em cinco jogos). Pilar de sustentação nesta reação, que colocou os rubros na semifinal do primeiro turno da Série B do Carioca, Gilson Nunes celebrou a fase do America e fez questão de dividir os méritos deste mês de sucesso com todos os funcionários americanos que o cercam.

- Ao chegar ao clube senti um estado psicológico muito abatido dos atletas, com relação aos resultados anteriores alcançados. Vi que nós precisávamos, em um curto espaço de tempo, ter uma condição de poder competir de forma determinada e reverter o quadro. Felizmente e, principalmente, os jogadores entenderam a proposta e os resultados aconteceram. Tudo também graças aos meus companheiros de trabalho: Paulo Zagallo, meu auxiliar, Marcello Campello, preparador físico, Ricardo Cruz, preparador de goleiros, Chiquinho, roupeiro e o nosso massagista, o Gaúcho Pedroso. Além de todos do staff que temos no futebol e o presidente Léo Almada, que nos dá o suporte necessário. Enfim, todos nós juntos, todos os funcionários que estão presentes no nosso dia a dia, que por ventura não citei, tem dado o máximo de si e essa forma conjunta de se trabalhar fez com que a gente chegasse aonde está.

Contente com o atual momento do America, Gilson demonstrou humildade ao reforçar que a fatia principal deste sucesso é dos atletas, que executaram seus pedidos e orientações em campo. O treinador também frisou que o Mecão ainda não conquistou nada e prometeu empenho na luta pela vaga na final. Ainda em seu discurso, Gilson Nunes discorreu sobre a possibilidade de conquistar o primeiro turno do Campeonato Estadual, algo que seria especial em seu retorno ao comando técnico do America.

- Tenho a minha participação como comandante maior, mas fundamentalmente é como eu disse, não adianta propor, é preciso que a execução ocorra, como os jogadores estão fazendo. Também é preciso ter sorte, pois este é um componente importante na atividade profissional de qualquer ser humano. Estamos trabalhando e correndo atrás da sorte e ela está ao nosso lado, e que aqui permaneça por muito tempo. Espero que a gente tenha humildade de ver que isso ainda não é o ideal, e vamos seguir buscando o melhor eternamente, crescendo na competição. Chegamos até aqui, na semifinal, e, quem sabe, possamos conquistar um turno do torneio, o que seria algo muito especial para nós. Ainda não está em nossas mãos (o título), mas estamos correndo atrás disso e espero que alcancemos este objetivo.

Últimos treinos antes da semifinal

Na quinta-feira (27), o dia seguinte após a classificação para a semifinal da Taça Santos Dumont, os jogadores do America realizaram no Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita, apenas um trabalho regenerativo. No mesmo local, mas na manhã desta sexta (28), comandado por Gilson Nunes, o elenco do Mecão participou de um treinamento, de aproximadamente duas horas de duração. A atividade foi dividida em quatro partes: treino físico, coletivo, recreativo e de jogadas de bola parada ofensivas e defensivas. Este foi o último treino antes do embate com o Olaria, neste sábado (29), pela semifinal da Taça Santos Dumont, o primeiro turno da Série B do Estadual. O jogo vai ser disputado a partir das 15h, no Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita.