Leandro Chaves deu duas assistências contra o Bangu. Foto: Raffa Tamburini/America Rio

06/11/2014
Usando ensinamentos de Alex, Leandro Chaves vive grande fase no Mecão

A história voltou a se repetir na Copa Rio, desta vez no Estádio Aniceto Moscoso. O camisa 10 rubro, Leandro Chaves, manteve seu excelente momento no torneio e foi essencial para a vitória do America sobre o Bangu, por 2 a 0. O meia deu passes para os dois gols da quarta-feira (5/11) e chegou a 9 assistências no certame. A boa fase do meio-campista aparece no momento mais decisivo da competição até agora - o atleta participou diretamente dos cinco gols do Rubro na segunda fase - e é fruto de ensinamentos obtidos com um craque de nível mundial: Alex.

- Em 2007/8 (quando joguei na Turquia), aprendi muito com o Alex (hoje, meio-campista do Coritiba-PR). Ele disse que um passe de primeira é melhor que um drible. Eu, quando recebo um ensinamento como esse, procuro por em prática. Às vezes vou errar, mas sigo tentando acertar, sem medo. Prefiro me arriscar do que me omitir. Podem cobrar, porém vou seguir me empenhando e, quem sabe, consigo repetir o que aconteceu contra o Bangu - comentou Leandro Chaves.

Contente com suas atuações e com os resultados do Mecão, como não poderia ser diferente, o jogador ressaltou que tudo é fruto de trabalho e dedicação. Além disso o meio-campista reforçou que a parceria de longa data com Gilcimar - já que atuaram juntos em 2009, por Tigres do Brasil e Duque de Caxias, e em 2013, pelo Boavista - contribui muito para seu objetivo, que é ajudar o America a vencer.

- Trabalho em função dos atacantes. Eu já conheço o Gilcimar há muito tempo, pois já trabalhamos juntos. Sempre que tenho a oportunidade vou procurá-lo. Mas também busco quem estiver melhor posicionado. Vou continuar trabalhando para, quando aparecerem os momentos, ajudar o America a vencer - finalizou o atleta, que também marcou dois gols na Copa Rio.

Treino

Após a vitória sobre o Bangu, os rubros voltaram aos treinamentos na manhã desta terça (6/11). Os atletas que atuaram em mais de 45 minutos no triunfo realizaram apenas um trabalho regenerativo e musculação na academia do Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita. O restante do elenco fez um treino técnico em campo reduzido, também no mesmo local.

Motivos para desfalques

O atacante Allan, um dos maiores ídolos da história recente do clube, sentiu dores no joelho esquerdo após o coletivo de segunda (3/11). O atleta foi poupado do treino de terça (4/11), mas não se recuperou a tempo de jogar contra o Bangu e foi cortado da delegação. Por sua vez o goleiro Henrique sofreu um corte na mão direita na terça (4/11,) em uma bola dividida com Marcelinho, e tomou cinco pontos. Nada preocupante, já que o atleta estará liberado para treinar normalmente na próxima semana.

Aniversário

Responsável por substituir Henrique no jogo contra os banguenses, o goleiro Luís Henrique completou 35 anos de idade nesta quinta (6/11). O arqueiro, que fez uma belíssima partida diante do Bangu, chegou neste ano no clube para disputar a Copa Rio e acumula dois jogos oficiais pelo America.


COMPARTILHE: