24/04/2015
America considera que selvageria contra ônibus rubro em Campos foi ato isolado

Quando a partida entre America e Americano - o jogo 1 da semifinal da Taça Santos Dumont -, disputada na última quarta (22), se encaminhava para o fim, o ônibus que levou torcedores rubros para Campos dos Goytacazes foi alvo de um ato selvagem. O veículo, que estava estacionado no entorno do Estádio Aryzão, foi alvo de pedradas, e teve diversas janelas quebradas, trincadas e sua lataria amassada. Felizmente, o motorista do ônibus - única pessoa dentro do veículo naquele momento -, não se feriu. O acontecimento foi condenado pelo presidente rubro, Léo Almada, que lamentou o ocorrido e o considerou um fato isolado.

- O America está levantando a bandeira da paz no Futebol. Essa colocação foi feita no plenário da Câmara dos Deputados, quando fomos chamados para prestar depoimentos do projeto Proforte, do relator Otávio Leite. Fizemos três sugestões e uma delas foi que manifestações de alguns vândalos passem a ser consideradas crimes hediondos. Isso porque o America quer trazer de volta o passado, quando famílias podiam comparecer aos estádio para apreciar o espetáculo em segurança. Feita essa colocação no Congresso, começamos a compor uma renovação no comportamento, para acabar com esses vândalos. Por essa razão o America lamenta e repudia o que ocorreu em Campos na quarta (22), quando depredaram o ônibus da torcida enquanto a partida ocorria, e acredita que foi um ato isolado - disse.

Léo Almada ressaltou que classifica o acontecimento como um ato isolado, de uma minoria, que não pode ser considerada parte da verdadeira torcida do Americano, pois os reais torcedores estavam dentro do Estádio apoiando o Alvinegro campista. Embasando sua opinião, o mandatário rubro garantiu que os torcedores do clube campista serão recebidos de braços abertos. Léo ainda pediu aos adeptos do America que colaborem com paz e harmonia entre as torcidas neste sábado (25), no jogo de volta da semifinal da Taça Santos Dumont.

- Deixo claro que essas pessoas, responsáveis por estes atos de selvageria, não compõe a verdadeira torcida do Americano, que estava dentro do Estádio. Por isso, nós temos que receber os torcedores campistas de braços abertos, dar boas-vindas aos mesmos e não promover qualquer ato parecido com o que aconteceu ao ônibus rubro. Repito, não foi um crime promovido pela torcida do Americano, mas sim por algumas pessoas que estão inconformadas com suas vidas e praticam bandidagem. Desta forma, solicito aos torcedores do America essa proposta de paz e harmonia entre os adeptos de ambos os times. Peço isso pois só poderemos derrotar o mal com a prática do bem - concluiu.







COMPARTILHE: